segunda-feira, 24 de julho de 2017

Doce de Ameixa Amarela


Depois de uma pausa por estar a sofrer de uma doença crónica chamada preguicite aguda (conhecem esta doença? eheheheh), cá estou de volta à minhas partilhas :)

E para este regresso trago uma receita bem simples: um doce de fruta para se deliciarem, para fazer agora e guardar a pensar já nuns miminhos para dar no Natal!!!

Este ano está a ser o ano das ameixas cá por casa: ele é das nossas árvores, da minha tia, do trabalho do meu pai e ainda há amigos que perguntam se não quero ameixas... há ameixas em fartura!

Este doce fiz com umas ameixas nossas e da minha tia, uma espécie de ameixa amarelinha e pequenina, bem docinhas e saborosas mas que estavam em tanta quantidade que não davamos vencido a comer. Por isso lá fiz este belo doce ;) usei canela em pau para cozinhar o doce, acho que lhe dá um toque especial e mais ainda ainda por ser da Suldouro-Navires:


Aqui vai a receita que fiz (ah, podem fazer com qualquer tipo de ameixa):

1 kg de ameixas amarelas (cortadas ao meio, com a pele e sem o caroço)
500 g de açúcar
1 pau de canela Suldouro-Navires

Num tacho colocar a ameixa, o açúcar e o pau de canela.
Envolver bem e deixar a macerar por 1 hora (este passo não é obrigatório, mas gosto de o fazer porque assim a fruta liberta água, o açúcar dissolve e depois é mais fácil de cozer o doce).
Levar ao lume médio, mexendo de vez em quando no ínicio. Quando o doce começar a ficar mais espesso, deve mexer-se com mais frequência para não agarrar ao fundo do tacho e queimar.
O meu doce levou mais ou menos 45 minutos a 1 hora a cozinhar, ficou numa textura ainda mole e que dá para barrar bem... se quiserem que fique mais seco, pois deixem ficar mais tempo ao lume ;)
Coloque o doce em frasquinhos esterilizados, feche bem a tampa e inverta-os até estarem frios.
Etiquete e guarde.
Nota: para esterilizar os frascos de vidro levo água ao lume num tacho, quando esta começa a ferver coloco os frascos e as tampa e deixo ferver por uns 2 minutos. Retiro da água, seco-os bem e coloco logo o doce (é tudo em quente, por isso cuidado para não se queimar).


Apreciem ;)

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Crepes de Clorela


Aí há uns tempos comprei clorela em pó... não fiquei propriamente fã!!! Sabe muito a alga (óbvio, já que é uma alga!!!)... tem mesmo um sabor muito forte, mas acabei por descobrir que será uma questão de quantidades... ao início colocava muita quantidade de clorela nas receitas e depois não gostava do sabor, agora aprendia a dosear e vou colocando em pequenas quantidades nas receitas... e até que o resultado não é mau eheheheh
Para quem não conhece, aqui vos deixo alguma informações sobre a clorela (está em espanhol, mas penso que ajuda a perceber alguns benefícios da clorela):

Fonte: http://www.eatandfitlife.com/wp-content/uploads/2017/03/Chlorella.jpg

A receita que hoje partilho foi retirada do livro base da Bimby e adaptada com outros sabores :) fiz a receita na Bimby, mas quem não tiver pode fazer a receita num liquidificador ou até triturar a mistura com a varinha mágica.
Os crepes não ficaram muito verdes, mas preferi assim do que ficarem com um sabor muito forte ;)


Aqui vamos à receita, que me rendeu 12 crepes grandes:

2 ovos
500 g de leite (usei magro, mas podem usar outro)
250 g de farinha
1 colher de sopa de óleo de côco (ou azeite)
2 colheres de café de clorela em pó
1 colher de café de gengibre em pó
1 pitada de sal
Óleos de côco qb para fritar os crepes (ou azeite)

No copo da Bimby coloque todos os ingredientes e triture 15 segundos na velocidade 6.
Coloque uma frigideira antiaderente ao lume, unte com um pouco de óleo de côco e verta uma porção de massa, espalhando bem por toda a frigideira. Deixe fritar 1 a 2 minutos de cada lado.
Repita o processo até terminar toda a massa.
Agora é só devorar: Simões, com canela, com belas, fruta, doce, chocolate :) como vocês mais gostarem :)


Apreciem ;)

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Creme de Amêndoas com Coulis de Ameixa Vermelha


Esta receita encontrei numa pesquisa desesperada (ahahaha) para usar ameixas... o meu pai trouxe uns valentes quilos de ameixas vermelhas do trabalho, a minha tia deu-nos uma boa dose de ameixas amarelas e ainda tínhamos ameixas nossas!!!
Com as da minha tia fiz doce, mostro em breve ;) e com uma parte das vermelhas que eram enormes,comemos e fiz este doce que se revelou uma delícia ;)

Vi a receita neste sítio (de origem brasileira e que diz respeito a uma marca de açúcar - penso eu - lá no Brasil): https://www.ciauniao.com.br/receitas/creme_de_amendoas_com_coulis_de_ameixas_vermelhas

Como é meu hábito sempre que faço uma receita que não conheço, segui a receita à risca eheheheheh
O creme de amêndoas (o creme amarelinho) fica bem macio e muito saboroso e o molho de ameixa é o de dá gosto doce à sobremesa, para além da cor bonita ;) podem usar outro tipo de ameixa (eu usei das vermelhas e grandes), aquelas que mais gostarem e tiveram por aí.


Bom vamos lá à receita:

Coulis de Ameixa
300 g de ameixa vermelha sem caroço (deixei ficar a pele)
400 ml de água
190 g de açúcar

Num tacho coloque a água com o açúcar, misture e leve ao lume até ferver.
Junte as ameixas e deixe ferver por 15 minutos.
Retire do lume, triture com a varinha mágica para obter um creme bem liso.
Volte a colocar ao lume e deixe cozinhar por 10 minutos.
Retire do lume, deixe arrefecer e leve ao frigorífico para ficar bem fresco.

Creme de Amêndoas
500 ml de leite (usei magro, podem usar outro - se for de amêndoas então é perfeito)
135 g de amêndoas sem pele
4 gemas
80 g de açúcar
3 colheres de sopa de amido de milho (bem cheias)
200 ml de natas bem frescas (aqui era creme de leite, mas não encontro por aqui!!!)

Comece por levar o leite com as amêndoas ao lume e deixe ferver.
Triture tudo num liquidificador (podem também tritura com a varinha mágica) por 1 a 2 minutos.
Deixe a mistura triturada descansar por 1 hora.
Coe e reserve o leite - as amêndoas podem usar no fim para polvilhar o doce ou então para outras receitas de bolos, biscoitos ou bolachas.
Num tacho coloque as gemas, o açúcar e o amido de milho, misture bem.
Adicione o leite reservado aos pouco e vá mexendo para incorporar bem as mistura das gemas. Depois de misturar todo o leite, leve ao lume brando, mexendo sempre até a mistura engrossar (e ficar tipo um pudim).
Retire do lume, adicione as natas e envolva bem.
Coloque o creme numa taça, ou em tacinhas, deixe arrefecer e leve ao frigorífico até solidificar.
Despeje o coulis de ameixa por cima do creme e sirva bem fresco.
Nota: podem torrar a amêndoa que sobrou quando coaram o leite e depois polvilhar por cima do doce  - eu não fiz, mas deixo a dica ;)


Apreciem ;)

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Bolo Mármore de Cenoura e Chocolate


Este bolo fiz para levar para o trabalho no dia do meu aniversário :) já foi há quase dois meses!!! Mas ainda hoje por lá se fala deste bolo e do quão bom estava :) estava super fofinho para além de delicioso... por isso é que decidi partilhar a receita convosco. E vejam como um bolo simples ficou lindo polvilho com açúcar em pó e decorado com uma flores bem simples em pasta de açúcar:


Para este bolo usei as minhas receitas, já aqui publicadas, de bolo de chocolate e de bolo de cenoura (receita do livro base da bimby).

No entanto, aqui partilho as receitas... e atenção que fiz apenas metade da receita do bolo de chocolate:

Bolo de Chocolate
4 ovos
2,5 chávenas de chá de farinha com fermento
2 chávenas de chá de açúcar
1 chávena de chá de chocolate em pó
1 chávena de chá de óleo
1 chávena de chá de leite quente
1 colher de chá de fermento em pó

Bater os ovos por 5 minutos.
Acrescentar o açúcar e continuar a bater mais uns minutos.
Misturar a farinha com o chocolate, o fermento em pó, o leite e o óleo e misturar tudo bem até obter uma massa homogénea.


Bolo de Cenoura
250g de cenoura
4 ovos
110g de óleo
320g de açúcar 
220g de farinha com fermento
1 colher de chá de fermento

No copo da bimby (ou num liquidificador) coloque as cenouras (descascadas) cortadas em rodelas grandes e rale 15 segundos na velocidade 9.
Adicione os ovos, óleo e açúcar e programe 1 minuto na velocidade 6.
Junte a farinha e o fermento e envolva 15 segundos na velocidade 3.

Numa forma grande, untada e enfarinhada, coloque as massas alternando entre a de cenoura e a de chocolate.
Leve ao forno a 175 ºC por 45 minutos (verifique sempre se o bolo está cozido com o teste de palito).
Desenforme e devore :)


Apreciem ;) 

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Serradura


Ora aqui está uma sobremesa da qual nunca tinha ouvido falar!!! A sério!!!

Um dia uma amiga vira-se para mim: "Olha, sabes fazer serradura?"
E eu respondo: "Hã??!!"

Então alguém lá me explicou que serradura é tipo tarte de natas mas em camadas... depois vim à net ver bem e realmente encontrei essa descrição!
Encontrei tantas versões que até fiquei confusa: umas levam a bolacha maria picada dentro da mistura de natas e leite condensado, outras são em camadas sem misturar a bolacha maria no creme.
Acabei por fazer esta última versão mas não sei se é a mais correta... ainda hei-de fazer da outra forma e ver qual sai melhor ;)

Resumindo, foi uma sobremesa aprovada pelos gulosos cá de casa :) eu achei que ficou muito doce, acho que devia de levar mais natas para cortar o doce ou então menos leite condensado!

Então vamos lá à receita que fiz:

400 ml (2 pacotes) de natas frias (devem estar pelo menos 24 horas no frigorífico)
1 lata de leite condensado
200 g (1 pacote) de bolacha maria picada
sumo de meio limão (opcional)

Na taça da batedeira coloque as natas e bata numa velocidade média por uns 2 minutos.
Adicione o sumo de limão (é opcional: uso porque ajuda a dar ponto mais firme nas natas) e aumente a velocidade da batedeira. Bata até as natas estarem bem firmes.
Reduza a velocidade da batedeira para o mínimo e acrescente o leite condensado. Deixe bater por 1 minuto.
Envolva com uma espátula para ter a certeza que o leite condensado ficou bem incorporado.
Numa taça grande ou em tacinhas faça camadas de creme e de bolacha maria picada (a camada de bolacha não deve ser muito grande - eu coloquei muita bolacha!).
A última camada deve ser de creme e depois é só polvilhar um pouco de bolacha maria para decorar.
Leve ao frigorífico por umas 4 horas (só mesmo para o doce ficar um pouco mais rijo) e sirva bem fresco.

Apreciem ;)