terça-feira, 26 de setembro de 2017

Rissóis de Pizza


Adoro pizza mas nunca tinha feito é rissóis de sabor a pizza :) a inspiração para fazer estes rissóis veio de um molho da Guloso, este molho para pizza:


Ora para fazer os rissóis foi logo meio caminho andado e depois foi só juntar meia fatia de queijo e meia fatia de fiambre :) ficaram uma delícia :)

A massa para os rissóis foi a da receita que partilhei na semana passada, é do livro base da Bimby e é super rápida de fazer e uma maravilha para trabalhar ;)
Ah, para panar os rissóis uso uma técnica diferente da habitual: sem ovos!!! Uso apenas farinha, leite e pão ralado... fica uma camada mais fininha e económica e quando se fritam os rissóis não faz espuma ;)

Vamos então à receita que me rendeu 16 rissóis grandes:

Massa
1 receita de massa boa para rissóis

Recheio
Molho para pizza da Guloso
8 fatias de queijo cortadas ao meio
8 fatias de fiambre cortadas ao meio

Montagem
Estique a massa sobre uma superfície enfarinhada, corte círculos de massa com mais ou menos uns 12 cm de diâmetro, coloque sobre o modelador de rissóis (uso um molde de plástico que comprei no modelo continente).

Numa metade da massa coloque uma colher de sopa de molho para pizza e as meias fatias de fiambre e queijo enroladas (coloquei o fiambre, depois o queijo e enrolei), feche o molde e pressione bem (para fazer os rissóis pode também usar um copo ou cortantes de bolachas ao seu gosto - eu gosto de usar este molde porque deixa os rissóis grandinhos e bem bonitos).



Coloque os rissóis prontos num tabuleiro enfarinhado.
Repita o processo até terminar os ingredientes, leve os rissóis ao congelador (das várias vezes que fiz notei que é mais fácil panar os rissóis quando estão congelados).

Para Panar
Farinha sem fermento qb
Leite qb
Pão ralado qb

Passe os rissóis pela farinha, depois mergulhe-os no leite e por fim passe-os pelo pão ralado.
Disponha no tabuleiro e volte a levar ao congelador por umas horas.
Depois de bem congelados pode fritar em óleo quente ou então colocar em sacos de congelação e guardar para alturas de festas ou então para quando não apetece cozinhar ou não se sabe o que fazer ;) há sempre uns rissóis caseiros no meu congelador ;)

Aqui estão os meus rissóis congelados (já os tinha feito há 1 mês e só agora é que partilho... ai esta minha preguiça!).

Depois de fritos:


Ficaram mesmo muito bons, o molho da Guloso é mesmo muito bom. A massa ficou bem fininha e a camada de pão ralado também... bem como gosto :)

Apreciem ;)

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Crinkles de Gengibre


E estamos de volta ao desafio mensal do grupo Cantinho das Cozinheiras :)
Este mês o blog escolhido para o desafio "A cozinhar com..."  foi O Prazer da Cozinha da Cláudia, um blog cheio de receitas boas e fotos muito giras :)


Entre tanta coisa boa que vi no blog lá me decidi por uns biscoitos, mas não uns biscoitos quaisquer: foram uma belas crinkles de gengibre :) o link da receita original está aqui:
http://www.oprazerdacozinha.com/2016/12/vamos-preparar-o-natal-2016-iv-crinkles.html

Segui a receita à risca, apenas usei açúcar amarelo em vez de mascavado porque era o que tinha cá em casa ;) de resto fiz tudo igual e tive de fazer a dobrar eheheheh achei que uma receita ia render poucos biscoitinhos e como queria uns quantos para levar aos meus pais e outros para um lanche entre amigas, fiz o dobro da receita.
Adorei estas crinkles, são mesmo uma delícia e acho que as vou fazer para oferecer no Natal (aliás esta receita é de uma publicação da época do Natal) ;)

Vamos lá à receita:

150 g de farinha com fermento
1 colher de chá de gengibre em pó
1 colher de chá de canela em pó
1 colher de chá de fermento em pó~
raspa de 1 limão pequeno
45 g de margarina amolecida
2 colheres de sopa de mel
2 ovos
50 g de açúcar amarelo
açúcar em pó qb para enrolar

Numa taça coloque a farinha, fermento, canela, gengibre e raspa de limão. Reserve.
Noutra taça misture bem os ovos, com a margarina, o mel e o açúcar amarelo.
Adicione os ingredientes secos e misture tudo muito bem até obter uma massa homogénea.
Reserve a massa por 1 hora no frigorífico para ficar mais durinha e fácil de modelar.
Faça bolinhas de massa, passe-as por açúcar em pó, coloque num tabuleiro forrado com papel vegetal e polvilhado com farinha e leve ao forno a 180 ºC por 10 a 15 minutos (vá dando uma olhadela para que as crinkles não cozam demasiado).
Retire do forno, deixe arrefecer e guarde num frasco ou lata que vede bem... ou então devore logo eheheh


Apreciem ;)

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Lasanha de Carne


Há muito tempo que não fazia uma lasanha. Desta vez optei mesmo pela mais típica e simples, usando carne picada e fazendo um molho simples com a mesma. Ficou bem simples mas muito saborosa ;)

Para o molho béchamel fiz a receita do costume do livro base da Bimby, gosto muito e fica sempre lisinho e cremoso. Já fazia esta receita mesmo antes de a minha mãe ter comprado a Bimby, fazia num tacho, e nessa altura já era fã... agora ainda sou mais fã: não tenho de ficar a mexer o tempo todo encostada ao fogão!

Bom, vamos à receita que fiz.

Molho Béchamel
1 L de leite (usei magro)
100 g de amido de milho
75 g de margarina
sal e noz moscada qb

Coloque todos os ingredientes no copo da Bimby (ou num tacho) e programe 10 minutos, 90 ºC na velocidade 4.
Reserve e prepare o recheio de carne.

Molho de Carne
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
1 folha de louro
500 g de carne picada (usei só de porco mas usem ao vosso gosto)
1 dl de vinho branco
polpa de tomate a gosto (usei uma garrafinha de 275 ml desta receita)
azeite qb
sal e pimenta moída qb

Num tacho coloque a cebola, alho, louro e azeite a gosto. Leve ao lume para refogar.
Quando a cebola estiver douradinha acrescente a carne e vá mexendo até esta já não estar vermelha (mexer sempre ajuda a que não se formem bolas de carne na mistura). Deixe cozinhar por uns 5 minutos.
Adicione o vinho branco, tempere com sal e pimenta a gosto. Mexa para a carne cozinhar bem e envolver os temperos. Deixe cozinhar por uns 5 minutos.
Acrescente a polpa de tomate, envolva bem prove e veja se precisa de retificar os temperos. Deixe cozinhar por uns 5 minutos e retire do lume.

Montagem
Massa de lasanha (usei da Nacional, sem precisar de pré-cozedura)
Queijo ralado e orégãos qb

Num pirex (de preferência retangular porque torna o processo de corte da lasanha bem mais fácil) coloque um pouco de molho de carne (mesmo só um pouco para que a massa não agarre ao fundo), cubra com uma camada de massa, depois com uma camada generosa de carne e uma camada de béchamel, cubra com uma camada de massa, coloque o resto do molho de carne sobre a massa, coloque um pouco de béchamel por cima, cubra com uma última camada de massa e cubra tudo com o restante béchamel. Polvilhe com queijo ralado a gosto e com orégãos se assim desejar.
Leve ao forno a 180 ºC até o queijo estar tostadinho.
Aqui esta a minha lasanha antes de ir ao forno (não há foto do depois porque estava tudo com muita fome e foi logo atacar):

Deixe a lasanha repousar um pouco até cortar a lasanha (aliás acho que a lasanha sabe melhor se a deixar-mos arrefecer ou então de um dia para o outro, pois a massa absorve um pouco do molho e fica tudo mais consistente).

Apreciem ;)

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Sumo de Melancia e Maracujá


O verão está a acabar... sei que me vão achar estranha...mas ainda bem! Já não aguento tanto calor (este ano foi muito difícil de aguentar) e viver numa zona cada vez mais turística tem tornado o meu verão (e de muitos algarvios) num verdadeiro inferno!!! A sério!!!
A população do Algarve este ano triplicou no verão... imaginem que será como viver num apartamento T2 (só com uma casa de banho) para 3 pessoas e que, de repente, passam lá a viver 9 pessoas... acham que será confortável e fácil?! Pois.......
Compreendo que o turismo é muito importante mas é mesmo muito difícil viver, e trabalhar, no Algarve entre junho e agosto. Pronto, agora que já desabafei (ahahahahah) vou relaxar e tentar aproveitar um pouco deste paraíso ;)

Bom, para ainda aproveitar estes últimos dias de verão que tal um sumo bem fresco e com sabores típicos desta época?
Tinha por cá ainda uma bela talhada de melancia da minha horta e uns maravilhosos e doces maracujás de compra (que aqui não consigo ter maracujás... já tive mas morreram!). Os dois juntos deram um belo sumo.

Vamos à receita deste sumo:

300 g de melancia (sem casca e sementes)
2 maracujás (a polpa)
400 ml de água fresca

Colocar todos os ingredientes no copo do liquidificador (ou num robot de cozinha) e triturar muito bem por 1 minuto.
Coar para remover os resíduos das sementes de maracujá e servir bem fresco (com ou sem gelo, de acordo com o vosso gosto pessoal).

Apreciem ;)

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Polpa de Tomate Caseira... na Bimby :)


Este ano a nossa horta foi bem produtiva em tomates, dos grandes e dos cereja :) nem dava já conta de comer tanto tomate!
Fiz doce para oferecer no natal, fiz molho de tomate (receita) para usar na hora e para congelar, congelámos tomates inteiros para usar mais tarde em cozinhados e ainda fiz alguns tomates secos ao sol (pela primeira vez!!!)... faltava experimentar fazer polpa de tomate em casa :)
Vi a receita para fazer na Bimby :)

O link de onde tirei a receita foi este: https://www.mundodereceitasbimby.com.pq3x8i-06a79-532874-cfcd2-yvzk5bt4t/prato-principal-outros-receitas/polpa-de-tomate-classica/stn

Se não tiverem Bimby ou outro robot de cozinha, podem fazer esta receita num tacho e depois triturar muito bem com a varinha mágica ;)

Não fica igual à de compra pois só colocamos o tomate de verdade, sem qualquer tipo de corante ou espessante. Fica mais clara e um pouco líquida mas de sabor é muito boa ;) que é o que nos importa :)

Vamos lá à receita que fiz (rendeu bastante: 5 garrafinhas de 275 ml e ainda um restinho de congelei em cuvetes):

2 kg de tomate em pedaços (sem pele e com as sementes)
1 colher de sopa de sal
2 folhas de louro
30 g de azeite
pimenta moída a gosto

Colocar o tomate no copo da Bimby e triturar 6 segundos na velocidade 5.
Adicionar os restantes ingredientes e programar 30 minutos, na temperatura Varoma e velocidade colher de pau invertida (em vez do pequeno copo na tampa coloque o cesto, para que saia o vapor mas não haja salpicos).
Quando terminar, retire as folhas de louro, tape e coloque o pequeno copo na tampa e triture 1 minuto passando pelas velocidades 5, 6 e 7 (deixo ficar 20 segundos em cada uma das velocidades).
Verifique os temperos e retifique se achar necessário.
Coloque a polpa de tomate em garrafas ou frascos esterilizados.
PS: diz que aguenta fora do frigorífico... como não sei, deixei ficar uma garrafa na dispensa e estou a fazer o teste (quando souber se aguenta logo aviso). As restantes garrafas, por precaução, guardei no frigorífico e vou usando.

Espero que gostem da ideia já que no aproveitar é que está o ganho (e aqui não há lugar a desperdícios).
Apreciem ;)

PS: desculpem a ausência, tanta na falta de publicações como em visitar os vosso sítios... ando um pouco desmotivada e triste com questões de trabalho e não tenho tido muito ânimo para vir aqui :( mas sei que é uma fase e que vai passar!

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Folhados de Tavira


Fiz estes bolinhos nas férias, se não conhecem os folhadinhos de Tavira então façam esta receita porque realmente ficam muito parecidos ;) a diferença que lhes aponto para os originais (que provei numa pastelaria no centro de Tavira) é só mesmo o tamanho... os meus ficaram mais pequenitos que os de venda, mas podem sempre fazê-los em tamanho maior ;)

A receita vi na página da Vaqueiro: http://www.vaqueiro.pt/receitas/detalhe/1705/folhados-de-tavira


Esta receita rende muitos folhadinhos pelo que vos aconselho a fazer apenas metade da receita se não forem muitos aí por casa.

Massa
750 g de farinha sem fermento
700 g de margarina
4 ovos
20 g de fermento de padeiro fresco (compro no Lidl - se usarem levedura seca, então será apenas 10 g)
2 dl de leite (usei magro)

Numa taça coloque a farinha e adicione a margarina cortada em cubinhos.
Vá misturando os dois ingredientes com as mãos até obter uma mistura areada.
Adicione os ovos e o fermento desfeito no leite morno.
Amasse tudo até obter uma massa bem homogénea.
Tape e deixe levedar num local quente por 1 hora.
Estenda a massa numa superfície enfarinhada até ter a forma de um retângulo. Com um cortador de pizza corte tiras de massa com cerca de 1 dedo de largura e aí uns 20 cm de comprimento.
Enrole cada tira para formar um caracol e disponha num tabuleiro forrado com papel vegetal.
Repita o processo até terminar toda a massa e leve a cozer a 175 ºC até estarem dourados.

Calda
500 g de açúcar
2 dl de água

Junte os dois ingredientes num tacho e leve ao lume.
Deixe ferver por 2 minutos e retire do lume.

Passe os folhados pela calda, deixe-os a escorrer sobre uma rede, de preferência, até arrefecerem.

Ou então se for bem guloso como eu pode logo comer alguns ainda quentinhos eheheheh :)


Apreciem ;)

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Bolo de Amêndoa e Cenoura


Já há algum tempo que fiz este bolinho, mas como nos últimos tempos tenho andado um pouco preguiçosa a partilha da receita aqui convosco foi sendo adiada... até hoje :)

Ora bem este belo bolinho vi no blog As receitas da mãe galinha da querida Joana Claro :) visitem que vão gostar muito das partilhas de lá ;)
Aqui vos deixo o link da receita original: http://asreceitasdamaegalinha.blogspot.pt/2017/01/bolo-de-cenoura-e-amendoa.html

Gostei muito deste bolo e cá em casa também foi muito apreciado (já que desapareceu num ápice!). Parece que este bolo é também um ótima ideia para fazer para um lanche/festa dos mais pequenos e se quiserem cortar um pouco no açúcar (um pouco mesmo!) e substituir o óleo por água morna também o podem fazer e obter um bolo mais saudável... já sabem que não fica bem a mesma coisa, mas que fica bom lá isso fica ;)


Vamos lá à receita que fiz:

50 g de amêndoa finamente picada (usei sem pele mas penso que também podem usar com pele)
1 maçã ralada (usei a picadora da varinha mágica)
1 cenoura ralada (usei a picadora da varinha mágica)
4 ovos
220 g de açúcar
150 ml de óleo
200 g de farinha com fermento
1 colher de chá de fermento em pó

Comece por tratar das amêndoas, maçã e cenoura picando-as. Reserve.
Ligue o forno a 175 ºC.
Na taça da batedeira coloque os ovos e bata numa velocidade média por uns 5 minutos.
Acrescente o açúcar e deixe bater mais 5 minutos.
Adicione o óleo e bata numa velocidade baixa só para envolver.
Adicione a amêndoa, maçã e cenoura e envolva bem.
Junte a farinha e os fermento e envolva tudo até obter uma massa homogénea.
Coloque numa forma untada e enfarinhada e leve a cozer por cerca de 40 minutos (veja se está cozido com o teste do palito).
Retire do forno e desenforme.


Apreciem ;)

Gelado de Baunilha


O verão está a chegar ao fim mas um geladinho cai sempre bem não é?!
Todos os anos tento fazer gelados em casa, até comprei há dois anos atrás uma máquina de fazer gelados (péssimo investimento a meu ver pois não consigo obter gelados decentes com a maquineta!!!), mas nunca consegui obter gelados cremosos e macios (que não ficassem tipo pedra depois de irem ao congelador!)... até este ano :)

Finalmente decidi-me a experimentar as receitas de gelados que vêm com o livro base da bimby. Já fiz um belo gelado de amoras e agora trago aqui este belo, mesmo belo!, gelado de baunilha. É tão simples que nem dava grande coisa por ele... mas olhem que me surpreendeu bela cremosidade e pelo sabor!!! Só achei um pouco doce demais (mas fui só eu que achei!) por isso podem cortar no açúcar se quiserem.

Se não tiverem bimby e quiserem fazer esta receita só têm de fazer tudo num tacho e depois precisam de um liquidificador para triturar ;)


Aqui vai a receita deste maravilhoso gelado:

250 g de leite (usei magro)
150 g de açúcar
2 gemas de ovo
250 g de natas
1 pitada de sal
1 pau de canela
sementes de uma vagem de baunilha (abrir a vagem ao meio e raspar as sementes com uma faca)

No copo da bimby coloque o leite, açúcar, gemas de ovo, natas e sal e programar 5 minutos, na velocidade 3 e a 80 ºC (ou num tacho colocar os ingredientes e levar ao lume para aquecer quase até ferver mas não deixar ferver!).
Retire para um tabuleiro de alumínio (ou outro), junte o pau de canela e as sementes de baunilha. Deixar arrefecer e colocar no congelador até estar sólido.
Depois de congelada a misture, corte em pedaços e coloque de novo no copo da bimby (ou no liquidificador) e triture 20 segundos na velocidade 7.
Triture mais 10 segundos mas agora na velocidade 4 (pode ajudar com a espátula através do bucal da tampa da bimby - não achei necessário).


Apreciem ;)

PS: acho que vou vender a máquina de gelados!!!

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Massa Boa Para Rissóis


Há muito anos que faço rissóis para casa, aprendi quando era bem pequena (deveria ter os meus 11 a 12 anos) com uma tia, na altura gostava mais era de brincar com a massa (e até de comer a massa!)... mas depois fui treinando em casa, sozinha mesmo eheheheh e habituei-me a fazer rissóis cá para casa. É muito raro comprar rissóis já feitos (às vezes acontece precisar e não ter tempo de fazer) e sempre que tenho restos de carne, marisco (como camarão ou berbigão) lá vou para a cozinha preparar uns rissóis.

Verdade seja dita que o grande segredo dos rissóis é o recheio... mas se a massa não for boa, os rissóis rebentam ao fritar, e lá se vai o recheio!!!
Sempre fiz a massa dos rissóis no tacho, com a receita da minha tia. A receita é boa, mas demora um pouco a fazer no tacho e no fim a trabalhar a massa sempre queimava as mãos todas... até que um dia a minha mãe comprou a Bimby :) e alguém me disse que a massa de lá era boa. Experimentei... e então não é que é mesmo boa??!! Para além de ser ainda mais em conta que aquela que eu fazia no tacho eheheheh
Bem sei que nem todos têm bimby, por isso mesmo vou aqui passar também a receita de como fazer no tacho ;)

Espero que gostem desta minha ideia/receita/dica. Devo confessar que numa altura mais negra da minha vida profissional, em que me vi privada de conseguir trabalho, fiz muitos rissóis para vender a amigos, amigos dos amigos e alguns familiares (e os bolinhos decorados começaram a sair da minha cozinha também por essa necessidade!) e sempre foram bastante apreciados... espero que esta receita vos ajuda se também estiverem a precisar de ganhar uns trocos ;)

Esta massa é super fácil de trabalhar, bem macia e ainda podem fazer a mais (faço sempre a receita a dobrar) e a massa que sobra podem congelar (depois quando descongelam é só trabalhar a massa um pouco sobre a mesa com farinha para que esta seja absorvida e a massa não fique tão húmida e mole).

Ao fim destes anos todos a fazer rissóis descobri que cortando discos de massa primeiro, torna o processo de feitura dos mesmo mais rápido. Mas fazem como acharem melhor ;) depois de ter os discos uso aqueles moldes de plástico que se fecham e  sai de lá um rissol bem bonitinho :) 

Aqui vai a receita que me rende cerca de 15 a 16 rissóis grandes:

250 g de farinha sem fermento
250 g de água
30 g de margarina (ou manteiga)
5 g de azeite
1 pitada de sal
1 casquinha de limão (opcional - usava na minha receita antiga e quis acrescentar nesta)

Preparação com Bimby
Meça a quantidade de farinha e reserve.
No copo da bimby coloque os restante ingredientes e programe 5 minutos, na velocidade 1 e a 100 ºC.
Retire a casca de limão, adicione a farinha e misture 20 segundos na velocidade 4.
Retire a massa para uma superfície enfarinhada (de preferência de pedra ou mármore) e trabalhe a massa (por norma seria à mão, mas a massa está muito quente e pode usar uma colher de pau) só até juntar tudo bem e formar uma bola lisa.
Deixe a massa descansar e arrefecer completamente para poder depois usar na feitura dos rissóis.

Preparação no Tacho
Meça a quantidade de farinha e reserve.
Num tacho coloque os restante ingredientes e programe leve ao lume até que comece a ferver.
Assim que ferver, baixe o lume para o mínimo, retire a casca de limão, adicione a farinha e misture tudo vigorosamente até que a massa agregue e forme uma bola (esta parte é trabalhosa!).
Retire do lume, coloque a massa para uma superfície enfarinhada (de preferência de pedra ou mármore) e trabalhe a massa (por norma seria à mão, mas a massa está muito quente e pode usar uma colher de pau) só até juntar tudo bem e formar uma bola lisa.
Deixe a massa descansar e arrefecer completamente para poder depois usar na feitura dos rissóis.

Se tiverem alguma dúvida por favor perguntem.
E agora toca a pôr em prática e fazer rissóis caseiros :)
Tenho aqui no blog duas receitas de rissóis que podem usar para tirar uma ideia:
- Rissóis de Camarão
- Rissóis de Carne
Tenho mais outras duas receitas diferentes para partilhar em breve ;)

Broa de Milho com Tomate Seco, Azeitonas Pretas e Orégãos



Hoje trago-vos esta belíssima broa que vi num blogue que conheço há pouco tempo mas que tem receitas maravilhosas e que não consigo deixar de visitar: Sabores do Ninho, visitem que vão gostar ;)
Assim que vi esta receita de broa no blog fiquei logo com uma enorme vontade de fazer e assim que tive oportunidade, lá saiu a broa eheheheh
Podem ver a receita original aqui: http://saboresdoninho.blogspot.pt/2017/07/broa-de-milho-c-tomate-seco-azeitonas-e.html#


As únicas mudanças que fiz na broa foram as quantidade de tomate seco e azeitonas pretas, usei mesmo o que tinha em casa e acabei por colocar menos quantidade destes ingredientes por ter menos do que o que dizia na receita... mas ficou muito boa, devem experimentar :) Também amassei tudo à mão em que de usar a máquina de fazer pão (a sério que não me apeteceu ter depois a máquina para lavar... ai, ai a preguiça!) e a bimby estava a ser usada noutra receita!
Usei o tomate seco conservado em óleo da Guloso, que me foi enviado pela marca e recomendo pois é mesmo uma delícia.

Aqui vai a receita que fiz:

200 ml de leite morno (usei magro)
15 de fermento de padeiro fresco (compro no Lidl - se quiserem usar levedura seca, é cerca de 8 a 10 g)
30 g de margarina amolecida
2 ovos
1 colher de chá de sal
250 g de farinha de trigo sem fremento
250 g de farinha de milho
3 pedaços de tomate seco em óleo da Guloso
10 azeitonas pretas
1 colher de chá de orégãos

Comece por preparar o tomate seco, cortando-o em pedacinhos, e as azeitonas, cortando-as em rodelas. Reserve.
Dissolva o fermento de padeiro (seja fresco ou seco) no leite morno.
Numa taça coloque as farinha, a margarina, o sal e os ovos. Adicione o leite com o fermento dissolvido e misture tudo com as mãos. Amasse por uns 5 minutos, se precisar junte mais um pouco de farinha para dar o ponto ou se a massa estiver seca, junte um pouco de leite.
Adicione o tomate seco e as azeitonas, envolva tudo muito bem na massa.
Tape e deixe levedar por 1 hora.
Decorrido este tempo molde uma bola com a massa (ou duas se quiser fazer duas broas mais pequenas), coloque num tabuleiro forrado com papel vegetal e deixe levedar por 30 minutos.
Leve ao forno pré-aquecido para cozer a 180 ºC por 30 minutos (se quiser a broa mais cozida ou tostadinha, deixe ficar mais uns 5 a 10 minutos no forno - cuidado para depois não ficar seca).

A minha broa ficou com um ar tosco (é verdade!) mas não ficou seca, que era um problema que eu tinha sempre ;)


Apreciem ;)

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Hambúrgueres de Feijão Preto


E já estamos a 1 de setembro! E como sempre no dia de cada mês, é dia do desafio "Dia Um... Na Cozinha!" podem aderir a este grupo de facebook aqui para poderem participar nestes desafios ;)

Nesta 52ª Edição deste desafio o tema foi HAMBÚRGUER, é óbvio que teria de ser um hambúrguer caseiro (nem fazia sentido se não o fosse) e salgado. Ora eu já tinha uma receita de hambúrguer debaixo de olho há algum tempo... basicamente desde que comprei a revista Continente Magazine de Janeiro de 2016 (há tanto tempo!!!)... e por isso mesmo esta foi a oportunidade perfeita para poder participar, pela segunda vez, neste desafio :)

Optei por fazer um hambúrguer sem carne/peixe, apesar de não ser vegan porque leva ovo e queijo, achando ser uma boa alternativa para quem quer cortar um pouco na proteína animal.
Adorámos o resultado! Apesar de ser um hambúrguer de feijão e servido no pão, achei que ia ficar muito cheia ou enfartada por conta dos hidratos de carbono presentes, foram devorados num ápice de até lambemos os dedos eheheheh


Fiz a receita com algumas adaptações (nomeadamente no tipo de pimento que usei, nos temperos e na quantidade de pão ralado usada), servi com uma bela fatia de queijo mozzarella, tal como sugeria na revista, e ainda sobre uma deliciosa cama de cebola caramelizada (para a cebola tirei a ideia daqui).

Vamos lá à receita:

Hambúrgueres
1 lata grande de feijão preto cozido (cerca de 500 g depois de escorrido)
3 colheres de sopa de cebola picada finamente
2 dentes de alho picados finamente
2 colheres de sopa de pimento amarelo picadinho (pode usar de outra cor à sua escolha)
2 ovos
10 colheres de sopa de pão ralado
raspa de meio limão
sal e pimenta moída a gosto
azeite para fritar qb
1 queijo mozzarella para finalizar o hambúrguer

Escorra bem os feijões e coloque numa taça. Esmague com a ajuda de um esmagador de batatas (ou outro utensílio que dê para esmagar).
Adicione todos os outros ingredientes e misture tudo muito bem (misturei mesmo com as mãos mas pode usar uma colher para esse trabalho).
Molde 6 hambúrgueres com a massa obtida (a receita original dizia 4, mas achei que iam ficar muito grandes e fiz um pouco mais pequenos - veja como prefere) - moldei mesmo à mão. Coloque sobre uma tábua coberta com película aderente, leve ao congelador para os hambúrgueres ficarem bem durinhos (deixei de um dia para o outro).
Aqui estão os meus hambúrgueres depois de congelados:



Para fritar, retire os hambúrgueres do congelador por 15 minutos (se quiser guardar alguns é só embrulhar em película aderente e deixar no congelador) e frite-os numa frigideira anti-aderente com azeite quente cerca de 5 minutos de cada lado.
Quando virar o hambúrguer, coloque uma fatia de queijo mozzarella por cima do lado já frito, tape a frigideira com uma tampa para o queijo derreter.

Cebola Caramelizada
1 cebola
sumo de limão qb
sal e azeite qb
2 colheres de soap de açúcar amarelo (o mascavado é melhor, mas não tinha!)

Descasque a cebola, corte ao meio e depois cada metade corte em fatias não muito grossas.
Coloque um pequeno (mesmo!) fio de azeite num tacho e leve ao lume.
Adicione a cebola e o sal e deixe fritar por uns 5 minutos, mexendo de vez em quando.
Junte o açúcar e o sumo de limão (usei meio limão), mexa e deixe cozinhar em lume baixo por uns 20 minutos. Vá mexendo para que a cebola não queime.

Para servir torre levemente os pães de hambúrguer, coloque uma pequena camada de cebola caramelizada sobre a base do pão, coloque o hambúrguer por cima, cubra com a tampa do pão e devore :)

Vai uma dentada?!


Apreciem ;)